terça-feira, 21 de novembro de 2017

Convocação para a 74ª Jornada Fotográfica - Corrida de Argolinhas de Russianos e Japoneses


A Jornada do mês de novembro acontecerá no próximo sábado, dia 25. Neste dia, a partir das 14:00h, será realizado um evento que reúne uma tradição bastante comum na região (a corrida de argolinhas) com uma história no mínimo pitoresca (a guerra entre russos e japoneses ocorrida nos primeiros anos do século XX). Para saber mais a respeito, clique aqui.

O nosso encontro acontecerá na praça do Centenário, ao lado da igreja Matriz, ao meio-dia do sábado. De lá iremos em veículos próprios até Carnaíba do Sertão (distrito de Juazeiro), onde haverá a concentração dos participantes. A partir dali, haverá um desfile pelas ruas do distrito, seguido da competição propriamente dita, que ocorre nas margens da BR-407. A expectativa é tudo termine até por volta das 18:00h, quando então poderemos retornar para o local da partida em Petrolina.

Não haverá nenhum custo para os participantes, porém precisamos saber se haverá transporte para todos os interessados. Assim, peço a todos que puderem disponibilizar vagas nos seus carros que informem a quantidade das mesmas no momento da inscrição. No meu carro já são 4 vagas disponíveis. De qualquer forma, é importante responder a presente mensagem para sabermos quantos

segunda-feira, 30 de outubro de 2017

Pelos caminhos do aqueduto do Horto Florestal


Conforme combinado previamente, começamos a nos reunir na portaria principal do campus da UNEB (Universidade Estadual da Bahia) em Juazeiro pontualmente às 8:00h do domingo, dia 29/10. Aguardamos cerca de 20 minutos para que todo o grupo chegasse e eram 8:20h quando o guarda, Sr. Nestor, iniciou a condução do nosso grupo de 14 jornadeiros pelo imenso campus nas margens do rio São Francisco.

Inicialmente avistamos as instalações do campus que abrigou, a partir de 1960, a antiga FAMESF (Faculdade de Agricultura do Médio São Francisco) e que posteriormente (década de 1980) foi incorporada pela UNEB. O campus, que ainda hoje é conhecido por muitos juazeirenses como Horto Florestal, é uma área de mata alta extensa por onde estão espalhadas edificações e áreas de cultivo e experimentos dos diversos cursos de graduação e pós-graduação da universidade. Dentro dela, seguimos o tempo todo ao lado de um antigo aqueduto que, pela sua antiguidade (consta que possui mais de 100 anos) e características construtivas, já foi inclusive tombado pelo patrimônio histórico do estado. O chão era fofo por causa da imensa quantidade de folhas secas que caiam da inúmeras mangueiras e cajueiros que encontramos pelo caminho, e nas quais encontramos o abrigo da sombra em boa parte do percurso a pé. Em cima delas, diversos saguis se aproximavam, provavelmente curiosos com o grupo de fotógrafos que invadia o seu espaço.

Assim fomos até o final do aqueduto até chegar no leito do rio propriamente dito, de frente para a ilha de Nossa Senhora. Ali retornamos e fomos conhecer o local onde são cultivadas flores e também criados bodes e carneiros. Um pouco antes de encerrar o circuito, fomos apreciar e fotografar as exuberantes caraibeiras amarelas que ocupam os limites do campus e estão no auge da sua beleza nesta época.

Um pouco antes do meio-dia, depois de muito sol e calor, não tivemos outro destino senão um restaurante das proximidades, onde a cerveja gelada e o bom almoço foram a compensação por uma manhã de exploração de um campus maravilhoso e repleto de facetas interessantes para o nosso grupo. E, como é claro, o almoço foi também o momento para a nossa tradicional confraternização mensal com destaque, nesta edição, para o retorno de amigos de longa data e também para a participação do novo jornadeiro Gustavo Matos.

sexta-feira, 27 de outubro de 2017

Convocação para a 73ª Jornada Fotográfica - UNEB Campus Juazeiro


A Jornada de outubro acontecerá no dia 29/10, próximo domingo. A ideia é explorar o Campus da UNEB em Juazeiro, que ocupa uma grande área na margem do rio e é composta por mata virgem, ruínas e espaços destinados seus cursos, especialmente o de agronomia.

O encontro acontecerá às 8:00h da manhã do domingo no portão principal da UNEB (onde está localizada a diretoria do Departamento de Tecnologias e Ciências Sociais - DTCS) e o curso de agronomia). Um funcionário da UNEB irá nos acompanhar pelos caminhos internos desta grande área. A exploração se estenderá até às 13:00, quando então poderemos almoçar em algum restaurante da região. A sugestão inicial é o bode assado do Papa's, no viaduto, mas podemos optar por algo alternativo também. Portanto, tragam bastante água, lanches e proteção solar.

quinta-feira, 19 de outubro de 2017

Mocambo, Sítio do Meio e Jaguarari

Clique aqui para acessar as fotos da 72ª Jornada realizada no Sítio do Meio e em Jaguarari. Infelizmente, apenas 6 dos 15 participantes contribuíram com imagens para esta edição.

segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Um sertão rochoso e exuberante


Era por volta das 7:00h da manhã quando embarcamos no micro-ônibus com destino ao Mocambo, pequeno povoado próximo do Sítio do Meio em Campo Formoso. Chegamos lá por volta das 9:00, e logo o grupo de 15 pessoas se pôs em marcha por cerca de 700 metros até o local conhecido como Jatobá. Lá visitamos pinturas rupestres e andamos sobre o leito de um rio seco e coberto de pedras. Os mais aventureiros escalaram as montanhas rochosas que cercavam o local. No regresso para o ônibus, fizemos uma incursão pela casa de uma moradora que gentilemente nos deixou fotografar a sua cozinha com fogão de lenha e a ela mesma.

Já era por volta das 11:00 quando finalmente chegamos ao nosso destino principal, o Sítio do Meio. Antes, no entanto, fizemos outra parada no povoado de Oliveira, onde também tivemos a oportunidade de visitar e fotografar algumas casas e os seus moradores. No Sítio do Meio, desembarcamos e caminhamos livrevemente tanto pela parte de cima (da estrada) quanto pela parte de baixo (do leito do rio seco). Apreciamos as pinturas rupestres, fizemos pequenas trilhas, seguimos pela estrada que liga o Sítio do Meio à Campo Formoso e produzimos muitas fotos da exuberante natureza do lugar.

Passava das 13:00h quando iniciamos o percurso de volta, inicialmente sobre terra e depois sobre asfalto, até o centro de Jaguarari onde desfrutamos de um delicioso almoço regional. Em seguida, saimos para fazer alguns cliques pelo centro da cidade, especialmente a praça central, a estação ferroviária e algumas casas antigas. Visitamos a casa da família da Joana, uma querida jornadeira, e depois ainda demos um pulo até a represa, nos arredores da cidade, mas ela se encontrava completamente seca. Embarcamos para a viagem de retorno por volta das 17:00h, e chegamos em Petrolina em torno das 19:00h. Foi um dia em que conhecemos diversos locais de interesse e tivemos a oportunidade de conhecer novas pessoas e interagir com os amigos. Foi um dia muitíssimo bem aproveitado.

quarta-feira, 6 de setembro de 2017

Convocação para a 72ª Jornada Fotográfica - Sítio do Meio


A 72ª Jornada Fotográfica acontecerá no próximo dia 24 de Setembro, domingo, no local conhecido como Sítio do Meio em Campo Formoso (BA). Trata-se de uma região de natureza exuberante, onde inclusive estão localizadas pinturas rupestres que teremos a oportunidade de observar.

Para chegar no Sítio do Meio, nós seguiremos por 86Km pela BR-407 e depois entraremos numa estrada de terra à direita, onde seguiremos por outros 12 Km. No caminho, passaremos por diversos pequenos povoados e outros pontos de interesse.

Sairemos de Petrolina às 6:30h do domingo, com previsão de chegada no Sítio do Meio para às 9:00h. Lá permaneceremos por toda a manhã, explorando e fotografando a região. Por volta das 13:30h iremos almoçar nm restaurante que fica na BR, um pouco depois de Jaguarari. Depois do almoço, por volta das 15:00h, faremos uma breve parada no centro de Jaguarari, para fotografar um pouco da cidade. Por volta das 17:00h embarcaremos de volta para Petrolina, onde a chegada está prevista para às 19:00h

Observação importante: o clima no lugar é bem diferente do clima daqui. Assim, é provável que encontremos neblina e/ou chuva de manhã cedo. Assim, venham preparados para essas eventualidades. De qualquer forma, o sol deve abrir mais tarde, e para tanto não esqueçam também das proteções apropriadas.

Tragam ainda bastante água e lanches, pois no lugar não há comércio nem nada para comprar. Venham com botas apropriadas para andar no mato, na terra e por cima de pedras.

segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Da guabiraba à estação de trem


O céu estava nublado quando embarcamos às 6:30h do sábado 19/08 na nossa van com destino à Senhor do Bonfim. Quando lá chegamos, um pouco depois das 8:00h, o céu já estava azul e o sol brilhava forte. E foi assim que passamos o dia naquela cidade encantadora, onde é realizada uma das feiras livres mais importantes do nordeste.

Subimos e descemos ruas, entramos em galpões, visitamos barracas e constatamos que a feira é de fato muito grande e diversificada. Localizada bem no coração da cidade, ela movimenta pessoas e mercadorias e faz parecer que estamos em um dia de semana. Os setores de frutas e carnes foram os que mais chamaram a atenção. Nas frutas, descobrimos a guabiraba, uma pequena frutinha doce que caiu logo no gosto do nosso grupo. E, depois dela, encontramos o andú, uma espécie de feijão da qual a maioria também nunca tinha ouvido falar. No setor das carnes, uma oferta impressionante de todo tipo e para todos os gostos: das cabeças de carneiro e bode ensanguentadas que parecem saídas de filmes de terror, até bofes, tripas e outras iguarias que só no interior se pode achar.

Assim foi que ficamos até cerca de meio-dia explorando esse universo rico e diversificado de cores, texturas e personagens. De vez em quando, é claro, uma parada para degustar uma banana, uma goiaba, uma jaca, uma mexerica, um pedaço de queijo ou qualquer outra coisa que saltasse aos olhos de jornadeiros que começavam a sentir fome. Por volta do meio-dia sentamos num bar da praça para descansar e tomar umas cervejas geladas antes do almoço. Terminamos de comer por volta das 13:00h e resolvemos aproveitar o início da tarde para explorar um pouco da cidade antes de voltar para casa.

Fomos inicialmente até a antiga estação de trem (inaugurada em 1944), e depois para um galpão abandonado um pouco mais distante mas também pertencente à estação. Por último, andamos pela praça principal, fotografamos a árvore que chama a atenção pela largura do seu tronco e registramos o dourado da luz do sol projetada na fachada da Escola Municipal. Faltavam cerca de 20 minutos para às 17:00h quando embarcamos na van para o nosso caminho de volta. A chegada em Petrolina aconteceu por volta das 19:00h.

Esta foi, ao mesmo tempo, a última Jornada da nossa querida Paula, que está de mudança para o litoral, e a primeira Jornada da Josie, que acompanhava o grupo à distância já há um certo tempo, e que apenas agora conseguiu se juntar presencialmente à nós. Paula, saiba que você é muito querida e vai fazer muita falta com a sua animação e disposição. Apareça sempre que puder e sucesso com seus novos projetos! Josie, foi uma grande alegria contar com a sua presença. Apareça sempre que puder e continue junto, mesmo que à distância! Da mesma forma, damos as boas-vindas à Candice, que pela primeira vez dedicou o seu dia para fotografar conosco. Seja sempre muita bem-vinda e retorne mais vezes!